Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Palavras Que Nunca Te Direi

Um Baú de recordações onde a escrita é guardada...

As Palavras Que Nunca Te Direi

Para ti

por Mico, em 12.02.16

Não sei bem como expressar sentimentos, nunca fui poeta, apenas queria dizer que estou a sentir muito a falta de uma coisa que nunca tive. Tu realmente pensas em mim? Se tu pudesses ver como eu me sinto por dentro, então tu entenderias, tu acreditarias. Por dentro eu preciso muito de ti, embora eu tente esconder por fora o que eu estou a sentir. Por favor, acredita em mim é muito o que estou a pedir? Se nós tivéssemos uma noite juntos, se nos tivéssemos um momento só nosso, então nós mudaríamos tudo, nós poderíamos saber se daria certo ou errado. Nós podíamos ter tentado, responde com sinceridade, achas que teríamos conseguido? Achas realmente que iríamos tão longe? Ou que tudo é apenas um absurdo?

 

Mantém-nos juntos, mesmo estando distantes, mantém-nos juntos como se fosse a ultima vez, mesmo sem ter apenas a única vez. Eu ainda sinto, agora mais que nunca que tu estás perto de mim, eu realmente ainda sinto, mas, não consigo acreditar, a esperança vai-se perdendo que um dia estaremos próximos um do outro. Se nós pudéssemos falar, conversar só mais uma vez sobre tudo o que se passou, irias entender que eu só quero fazer-te feliz, dar todo o meu amor, porque eu tenho que estar contigo, para viver, para respirar. Será que tu não percebes? Fizeste-me acreditar que seria tudo perfeito, disseste-me coisas lindas como por exemplo “eu amo-te”, tornaste-te a pessoa mais importante na minha vida, e depois desistis-te, mas porquê? Já sabias que era tudo um erro? Hoje pergunto-me, porquê que não pude mostrar neste tempo todo o que eu realmente sou? Porquê que deu tudo errado? O que deu errado?

 

Eu não consigo apagar-te da minha vida, eu irei curar esta dor? Eu preciso manter-me forte e aliviado, eu preciso de ti para trazer de volta à minha vida os sonhos e desejos. Tudo parecia tão perfeito, mas com o tempo tudo se perdeu. Eu não irei nunca mais perdoar-me do estrago que nós dois juntos fizemos, eu irei manter a tristeza até o dia em que eu encontrar-te e fazer morrer esta dor que carrego, a dor das mentiras, a dor que no fundo vai sempre doer, a dor que por mais que eu esconda vai sempre existir, a dor da qual acho que sempre que eu lembrar vou ter a plena certeza que essa é a dor da qual eu nunca curei e nunca recuperarei.

Último suspiro

por Mico, em 12.02.16

Não sei quem sou, nem o que sou. Não sei mais o que quero ou o que espero da vida. Estou perdido no mundo, sem ninguém para desabafar, contar novidades, aliás, a minha vida já não tem mais novidades. Já não acredito mais em mim, no que sou capaz. Já não sei mais quais são as minhas virtudes e os meus defeitos, tudo está tão confuso. Espero tão pouco de tudo e de todos porque já não acredito mais no bastante. Tudo é motivo para entristecer-me, tudo está tão mau e eu não sei como mudar isso. Sei que preciso de ajuda, sei que já estou a chegar ao limite, mas tenho medo de pedir ajuda. Tenho medo do que vão pensar e do que farão. Já quase não tenho amigos, todo mundo está a afastar-se e não sei como trazê-los de volta. Olho para o lado e não vejo ninguém, a solidão persegue-me e afunda-me nesse abismo de dor, tristezas e desamor. Quero gritar, mas já não tenho voz, já a esgotei com pedidos desesperados que ninguém ouviu. Quero chorar, mas já não tenho lágrimas, tudo está seco e sem vida. Se continuar assim só vai restar-me uma saída, mas ainda não quero acreditar que ela seja a única. Entretanto, não sei se faria diferença, já que pareço estar sozinho. Até a única pessoa em quem eu acreditava foi embora. Já não tenho certeza se ela está ao meu lado ou se mesmo ela existe. Só queria achar-me, encontrar o verdadeiro sentido da minha vida. Só queria um sinal de que não estou sozinho neste mundo, mas não estou muito confiante de que ela algum dia apareça. Já não tenho mais forças para lutar, já não tenho mais desejo, e quando a chama do meu amor se apagar, serei só mais um ser vivo que procurou a felicidade, mas só encontrou a ilusão. Tudo estará acabado e não acho que esse fim esteja tão longe assim.

Tenho saudades

por Mico, em 12.07.15

Tenho saudades de ti. Saudades dos nossos momentos... Saudades dos nossos momentos bons e dos maus também. Tenho saudades das nossas conversas sem pé nem cabeça, saudades das nossas discussões. Tenho saudades dos nossos passeios, da nossa vida nada parecida, do teu sorriso quando falavas algo engraçado, da tua cara de ódio, quando mesmo sem querer eu te irritava.

 

Saudades do nosso amor intenso, único e todo errado, das nossas manhãs, tardes, noites e madrugadas. Tenho saudades do teu ciúme com fundamento e dos sem fundamento também. Saudades dos teus medos e da maneira que eu cuidava deles. Saudades da maneira como tu te preocupavas comigo, saudades da tua fraqueza, que me dava força para ser forte. Saudades do nosso primeiro beijo e do último também.

 

Saudades da nossa vida tão igual e tão desigual. Tenho saudades de quando tu aparecias do nada e me fazias sorrir pelo simples facto de estar ali. Tenho saudades do teu amor intenso, da maneira que tu dizias “eu amo-te” deixando um brilho nos meus olhos. Saudades das tuas mãos nas minhas, a minha boca na tua. Saudades dos meus braços à procura dos teus e dos teus braços procurando os meus.

 

Tenho saudades dos planos que fizemos, dos nossos sonhos impossíveis que na nossa vida tentamos juntos construir. Tenho saudades de tudo que se realizou e de tudo que não se realizou. Os nossos telefonemas antes de dormir, as nossas palavras doces, nossas palavras duras e a nossa vontade de ser o outro de ser do outro. Tenho saudades da nossa música que até hoje toca para me fazer sentir mais saudades. Saudades dos nossos presentes no Natal e aniversários, da tua vontade encantadora de me surpreender.

 

Tenho saudades de ti ao meu lado, tenho saudades da tua presença em mim mesmo na tua ausência. Tenho saudades de ti fazendo-me chorar e eu fazendo-te sofrer. Tenho saudades de tudo o que vivemos e do que não conseguimos viver. Tenho saudades da tua maneira de não saber me amar que me fazia sentir o homem mais amado do mundo. Tenho saudades da nossa dependência um do outro, da nossa forma de esquecer o mundo quando estávamos juntos. Da nossa maneira simples de ver a vida. Vida que não foi nada simples.

 

Tenho saudades de ser teu, só teu. De te pertencer inteiramente, fazendo parte da tua vida, saber o que estavas a fazer e com quem estavas a fazer. Tenho saudades da nossa história, a mais estranha que alguém já escreveu. Tenho saudades do que contamos um para o outro, dos segredos que temos, que escondemos.

Saudades do meu aniversário, do teu aniversário. Saudades do nosso “tempo”, de cantar mas estar a cantar só para ti. Tenho saudades do nosso namoro escondido, onde só éramos eu e tu. Tenho saudades do nosso amor, nossas juras, nossas promessas, nossos encontros e dos nossos desencontros.

 

Tenho saudades de dizer “amo-te para sempre”, 4ever. Tenho saudades de ouvir “amo-te para sempre”, 4ever. Tenho saudades de estar contigo, simplesmente por estar. Tenho saudades da tua amizade, da tua força e da tua confiança em mim, em nós. Tenho saudades da tua voz, do teu carinho, da tua paixão, do teu desejo, das tuas loucuras, da tua inteligência, do teu talento. Saudades de ti quando estavas comigo. Saudades de mim quando estava contigo. Saudades do nosso casamento que não aconteceu. Saudades dos filhos que não tivemos. Saudades da cama que não dividimos. Saudades do futuro que não vivemos. Saudades de ti.

 

Mas o que mais dói de toda esta saudade é saber que de tudo que eu sinto saudades está destinado para outro alguém. Outro alguém que já odeio antes de existir, outro alguém que não terá a mesma saudade que eu sinto, porque não serei eu. Como dizia o poeta “em algum lugar deve existir, uma espécie de bazar, onde os sonhos extraviados vão parar”. Acho que os nossos sonhos e planos se extraviaram e foram parar nenhum lugar, mas na minha mente, nela pararam e não me deixam seguir em frente nem viver, não me deixam sentir saudades de outro alguém. E é por isso que vivo sentindo saudades. Saudades de mim, de ti, saudades de nós...

Escrito a: 10/XII/2006

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D